• Programa Primeiro Emprego
  • Novas sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste

Empresas Vinculadas:

  • Embasa
  • Agersa
  • Cerb

Dia Mundial da Água

22/03/2017 11:03

Governo investe em infraestrutura para garantir fornecimento de água

Não deixar o chuveiro nem a torneira abertos enquanto lava os pratos ou as mãos e poupar enquanto rega as plantas. Nesta quarta-feira (22), data em que é celebrado o Dia Mundial da Água, é importante reforçar as práticas de combate ao desperdício e destacar o que é feito para garantir o abastecimento constante em todo o estado.

O Governo da Bahia tem investido em obras estruturantes e emergenciais. Destaque para a instalação do sistema de bombeamento que reverte o fluxo do Lago de Santa Helena para o Rio Jacumirim e abastece a barragem de Joanes II, um dos principais mananciais que atendem Salvador e região metropolitana.

Em meio à maior crise hídrica dos últimos 100 anos, outra importante obra é realizada para garantir o fornecimento regular de água. Com 57% das obras concluídas, a Barragem do Rio Colônia vai beneficiar 353 mil habitantes dos municípios de Itabuna e Itapé, no sul do estado.

O governo estadual também investe na ampliação da infraestrutura hídrica nas regiões de Vitória da Conquista, Seabra e no centro-norte baiano. Em fase de licitação, as barragens do Rio Catolé, Baraúnas e Ponto Novo devem atender mais de 550 mil pessoas de 15 municípios.

Plano de Segurança Hídrica

Além dessas ações, que devem mudar o contexto hídrico no estado, a administração pública prepara o território baiano para os próximos 20 anos. O edital para o Plano Estadual de Segurança Hídrica deve ser lançado ainda em 2017. O plano inclui estudos de necessidade hídrica de região por região, além da elaboração de um planejamento com estratégias que garantam o fornecimento de água nos 417 municípios baianos.

De acordo com o diretor-geral da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), Davi Simões, o plano é importante para dar consistência à construção hídrica no estado. “Cada lago, poço ou barragem vão ser estudados, assim como o abastecimento de cada região. Os estudos vão embasar decisões importantes, como a realização de uma transposição de rio ou reversão de fluxo. Vai permitir uma visão mais abrangente da região que precisa da construção de uma barragem, por exemplo. O planejamento vai ajudar na atuação do governo também de maneira preventiva”, explica Simões.

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), com apoio das forças de segurança estaduais, também tem intensificado o combate ao furto de água. Os principais alvos das fiscalizações são lava-jatos e edifícios comerciais e residenciais.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.